Rose, a Doméstica do Brasil

Hora Descrição Local Duração Classificação
20:30 Rose, a Doméstica do Brasil Grande Teatro 1h30 12 anos
Informações sobre o ingresso

2º Lote (até 15/11/19)                      

Inteira: R$ 75,00

Meia: R$ 37,00

Clube AJORPEME/NSC: R$ 67,50

Associados SCAR: R$ 60,00

3ª Lote (a partir 16/11/19)

Inteira: R$ 85,00

Meia: R$ 42,00

Clube AJORPEME/NSC: R$ 76,50

Associados SCAR: R$ 68,00


* Nas compras pela internet considerar taxas administrativas
* Clube AJORPEME e Clube NSC: 10% de desconto no valor do ingresso, exceto meia entrada
* Associados SCAR, 20% de desconto no valor do ingresso, exceto meia entrada

Ingressos a venda no site enjoyticket.com.br e na bilheteria da SCAR (das 8h às 20h durante a semana). Para este evento aceita-se débito e crédito

Sócios Mantenedores SCAR (Pessoas físicas e funcionários de empresas participantes do programa), com direito a 1 acompanhante. Válido para funcionários das empresas Bastos, Wackerhagen & Advogados Associados, CDL - Câmara dos Dirigentes Lojistas, Duas Rodas, Flexível, Gatos & Atos, Geclin Soluções Administrativas, Malwee, Marisol, Marlian (RH Prime, Oficce, Planeja), MMD Advogados, Agricopel (Posto Mime), Sicoob Cejascred, Unimed, Urbano, WEG e Rádio Jaraguá (Grupo Malwee). Necessário apresentar crachá na entrada do espetáculo.

 

Produção: Essa Produções

Informações sobre o evento

Depois do enorme sucesso de quatro temporadas em SP, espetáculo sai em turnê e ganha os palcos de importantes cidades do país.

Rose é uma mulher batalhadora que ficou famosa por se tornar a doméstica dos gays depois que postou seu vídeo na internet cantando "Grelo", paródia de "Halo", da consagrada cantora pop Beyoncé. No espetáculo ela relembra sua história antes de ficar famosa: a infância, seus filhos, suas desilusões amorosas e um sonho com seu ídolo Amado Batista, contados com muita música ao vivo.

“Rose apresenta uma narrativa simples e descontraída, como se estivéssemos falando com uma velha conhecida que entre uma espanada e outra, um sonho e outro, divide conosco o seu mundo”, diz Adriana Soares, diretora do espetáculo.

Rose poderia ser Maria, Joana, Helena, Cláudia e tantas outras mulheres brasileiras. Rose é o retrato da dona de casa do interior mineiro com seus conflitos e problemas típicos de mãe: filhos, marido, casa, dentre tantos outros. Rose é empregada doméstica, mas suas ideias fora do comum de sua cidade e amigos a fizeram se especializar em um tipo inusitado de faxina: começou a fazer sucesso e trabalhar apenas na casa de gays. Lindsay Paulino, intérprete da personagem, conta que o primeiro vídeo de Rose foi feito para os amigos e sem pretensão alguma de fazer sucesso. Mas a personagem foi crescendo, outros vídeos foram criados e ela se tornou muito conhecida na internet, o que refletiu em seu sucesso nos palcos e, posteriormente, na TV.

A história é inventada, mas é tudo verdade.

Sempre tendo como referência a infância, a família, os vizinhos e vários outros personagens que cruzam nossas vidas e nunca mais deixam nossa imaginação, Lindsay Paulino e a diretora Adriana Soares, entre risos escandalosos e profunda identificação com a Rose, enveredaram em descobrir o rumo para onde estas estórias iriam levar. “Rose apresenta uma narrativa simples e descontraída, como se estivéssemos falando com uma velha conhecida que entre uma espanada e outra, um sonho e outro, divide conosco o seu mundo”, diz Adriana. Soares ainda completa: “O espetáculo “Rose, a doméstica do Brasil”, com certeza já estava pronto na cabeça do ator-criador Lindsay Paulino, que com coragem, muita dedicação e confiança deu à personagem, que já existe há tanto tempo, ainda mais sentido e forma”.

Dúvidas
Tem alguma dúvida sobre o evento? Envie seu comentário pra gente.