Escola vai ao Teatro

A combinação de crianças e teatro vai agitar novamente a SCAR de 19 a 22 de setembro. É mais uma edição do projeto Escola vai ao Teatro, voltado para escolas da região.

Cerca de 3 mil crianças, adolescentes e adultos terão a experiência de assistir uma peça de teatro e conhecer o Centro Cultural, em um processo que forma futuras plateias para o teatro e apresentações artísticas em geral, culminando na formação de cidadãos mais conscientes de seu papel na sociedade.

Além das escolas agendadas, as peças também serão abertas ao público em geral.

Escola vai ao Teatro encanta e emociona estudantes graças ao patrocínio da Duas Rodas e Têxtil Caiman por meio da Lei de Incentivo à Cultura do Ministério da Cultura e do Governo 

 

FADAS (Essaé Cia. - Joinville)

19/09 - 9h e 14h - Pequeno Teatro

a partir de 5 anos

Livremente inspirado no conto “As Fadas” de Charles Perrault, o espetáculo conta a história de uma menina que é recompensada com um dom de expelir pedras preciosas e diamantes através de suas doces palavras. O espetáculo fala de julgamentos, escolhas, sonhos e as dificuldades que podemos encontrar ao longo dos caminhos.

 

BOI BOLÉ (Parabolé - Curitiba)

20/09 - 9h e 14h - Pequeno Teatro

a partir de 5 anos

Boi Bolé convida crianças e adultos a descobrirem um pouco mais sobre a tradição do boi de mamão. A história gira em torno do Boi Bolé que, diante do desejo da grávida Catirina de comer língua de boi, torna-se alvo do marido da donzela, Pai Francisco. Ao perder a língua, o boi também pode perder sua vida. O dono do Boi Bolé é o temido Coronel, que sempre exigiu cuidados especiais e carinho com seu animal preferido. Para dar solução à trama, o público é convocado e o final da história se converte em muita alegria e música.

 

DE MALAS PRONTAS (Pé de Vento Teatro - Florianópolis)

20/09 - 20h - Grande Teatro

a partir de 14 anos

 “De Malas Prontas” é uma comédia irreverente sem fala, que conta a história de duas mulheres obrigadas a compartilhar o mesmo banco de um aeroporto. No desenrolar do espetáculo se percebe que compartilhar não é tão fácil assim e, os conflitos se sucedem velozmente até a situação chegar a um ponto sem retorno, e só há uma saída: A GUERRA! De maneira bem humorada mergulha-se no mundo dos conflitos que povoam nosso cotidiano e da vil batalha que enfrentamos em nosso dia a dia para lograr e sobreviver.

 

O RAPTO DE DANIEL (Cia. Rumo - Jaraguá do Sul)

21/09 - 9h e 14h - Pequeno Teatro

a partir de 5 anos

Daniel é um garoto muito levado, que é raptado e preso em uma torre por seu vizinho, o vilão Duas Caras: um senhor de personalidade dúbia, ora Malvadão, ora meio Bobo da cabeça. Sem saída, o menino dependerá da ajuda de Dudu, um colega de classe muito mentiroso e que não vai com a cara de Daniel, pelas travessuras que ele apronta na escola. Dudu sempre fica na maior saia justa por conta de Daniel e isso o faz pensar e repensar se deve ou não tirar o rival-amigo da torre. 

 

O(A) NOIVO(A) VIRTUAL DO DR. FRANKENSTEIN (Grupo de Teatro Davi - Jaraguá do Sul)

21/09 - 20h - Pequeno Teatro

a partir de 14 anos

O comédia traz uma dinâmica contemporânea à antiga história de Frankenstein, acrescentando elementos advindos da vida moderna: redes sociais, relacionamentos virtuais, diversidade sexual e identidade de gênero. É uma inusitada atualização dos personagens do cientista louco (que não se atém à ética ou à moral em seus experimentos), do lacaio corcunda (que se porta ora como um homem inteligente e ora é dominado por seus instintos primitivos) e do(a) noivo(a) virtual do Dr. Viktor, cujo mistério, que permeia toda a trama, talvez seja revelado ao espectador no final do espetáculo. 

 

A CAIXA (Cia. Mútua - Itajaí)

22/09 - 9h e 14h - Pequeno Teatro

a partir de 5 anos

Sinopse: A Caixa é um espetáculo de teatro de bonecos, livremente inspirado no livro “Clown”, do autor inglês Quentin Blake. Tudo se inicia quando brinquedos destruídos e desprezados são jogados no lixo dentro de uma caixa. O espetáculo poderia terminar assim, mas os atores, inconformados, resolvem interferir na história, dando vida a um dos brinquedos: o palhaço. A frágil figura parte em busca de alguém que salve seus companheiros de infortúnio e abandono, mas a esperança vai sendo minada pela dureza da metrópole.

ESCREVA UM COMENTÁRIO